quarta-feira, 25 de junho de 2014

Citroën apresenta C4 Cactus Adventure


Lançado há cerca de 5 dias, o C4 Cactus já apresenta a sua primeira derivação. O Aventure Concept confere ao Cactus um aspecto mais agressivo e off-road, que remete a veículos SUV. O concept conta com a carroçaria em branco, e lembra veículos como o Mehari. Neste concept os característicos AirBumps surgem em tonalidade preto mate e amarelo limão tal como os espelhos retrovisores e colunas em preto mate.


Atrás o veículo recebeu também aplicações no mesmo tom. Os para-choques ganham novas protecções com barras metalizadas chamadas de "matavacas" e há uma caixa de transporte de mercadoria no tejadilho, que agrega dois faróis auxiliares na frente. O Citroën C4 Cactus Aventure Concept tem pneus BF Goodrich Mud-Terrain T/A, de 215/75 R com uma jante de aço em preto mate com 15 polegadas. A altura em relação ao solo foi também aumentada razoavelmente. 

Dacia quer novo citadino de entrada

O novo modelo de acesso da marca Romena será feito com base no novo Renault Twingo, apresentado este ano no Salão de Genebra. Segundo outras fontes, o preço será a partir dos 5 mil euros. Pouco mais se sabe até agora, apenas que terá pouco equipamento e terá a plataforma do Twingo, com a tracção traseira.
Entre os motores deverão estar os típicos 0.9 TCe, com 90 cv, e o 1.0 SCe com 70cv.

domingo, 22 de junho de 2014

A História da Lamborghini


Nos anos 50 e 60, Ferrucio Lamborghini (1916-1993) era o presidente da bem sucedida empresa de tratores Lamborghini Trattori S.p.A..

Ferrucio Lamborghini sempre foi um amante de carros desportivos, e era o dono de um Ferrari 250 GT. Porém, supostamente Ferrucio Lamborghini detectou problemas na embraiagem do seu Ferrari e foi falar com Enzo Ferrari, que lhe respondeu "Você não percebe nada de carros. Vá conduzir tratores!". Confrontado por uma afirmação destas, Ferrucio decidiu fazer a promessa de que conseguiria criar uma marca de supercarros  melhor do que a Ferrari.

A promessa foi cumprida, e poucos anos depois, em 1963, nascia, a 17 km da sede da Ferrari, a Lamborghini Automobili. O primeiro modelo da nova marca doi o 350 GTV, seguido do Miura P400 em 1966, apenas três anos depois.

1970 foi um período conturbado para a fabricante italiana. Devido às crises do petróleo que assombravam o mundo dos supercarros, a Lamborghini foi à falência, tendo sido comprada por um grupo de investidores suiços. Já a divisão de tractores acabou por ser vendida à Fiat. Por esta altura, Ferrucio Lamborghini saiu da marca, tendo morrido em 1993.

Em 1987, a Chrysler comprou a Lamborghini aos investidores suíços. Foi após este negócio que nasceu um dos modelos de maior sucesso da marca: o Diablo. Apesar do modelo ter sido bem sucedido, no final dos anos 90 voltaram as dificuldades económicas, e a marca voltou a ser comprada por investidores, neste caso da Indonésia.

Em 1998, pouco tempo após a aquisição dos investidores Indonésios, a Audi decide comprar a Lamborghini. Actualmente, como a Audi pertence ao grupo Volkswagen, a Lamborghini também pertence, o que reavivou finalmente a Lamborghini das constantes crises.

sábado, 21 de junho de 2014

Fiat apresenta plano para os próximos tempos

A Fiat Chrysler Automobiles já anunciou o plano de lançamentos para os próximos quatro anos. Quanto à Fiat, o esquema apresentado mostra que nos próximos anos a oferta irá dividir-se em 4 classes. Os Emocionais ou Racionais, os Acessíveis ou os Dispendiosos.
Do Lado Racional na área de Dispendiosos, está o Panda. Nos modelos mais acessíveis e Racionais, estão o Punto, o Freemont, um LCV (um comercial ligeiro derivado), e um compacto que substituirá o Bravo.
Do lado Emocional, a marca italiana colocou a Gama 500, que será alargada brevemente.
Com estas informações, o responsável da Fiat acredita que a marca irá conseguir angariar clientes dos dois lados do mercado: os Racionais e os Emocionais.


Como novidades mais importantes está a Berlina agendada para 2015, que terá versões coupé, e uma carrinha em 2016. Também para esse ano está previsto o lançamento do 500 Plus, situado entre o 500 e o 500L, para substituir o Punto. Será também lançado ainda este ano o 500X, irmão do Jeep Regenade e um modelo topo de gama para os próximos tempos, apelidado de "Specialty". É possível que seja o tão esperado desportivo de tracção traseira, feito em conjunto com o próximo Mazda MX-5, que se pensava ser um Alfa Romeu, provavelmente sucessor do Spyder. Outras novidades são um crossover compacto em 2017, provavelmente o Cross Panda, e o Panda remodelado em 2018.

Apesar de não se apresentar na Imagem, mais recentemente a Fiat anunciou também o desejo de ter uma pick-up com base na L200 tendo a sua própria versão, com lançamento já esperado para 2016.
E agora só falta esclarecer se o modelo vai ser baseado na actual ou na futura L200, ou se será fabricada na mesma linha da L200, na Tailândia. Ela vem para apostar em mercados como a Europa ou a América Latina, estando acima da Strada, e tendo apenas tração dianteira.

Jaguar Land Rover cria divisão de personalização

Tal como a Mercedes tem a AMG, ou a Fiat a Abarth, a Jaguar Land Rover criaram a JLR Special Operations, que vem para se responsabilizar pela criação de veículos de alta perfomance, edições limitadas e modificações por encomenda.


Para além das já habituais criações deste género como a Abarth, a JLR, liderada por John Edwards, será também responsável pela restauração de clássicos históricos da marca.
Para o novo centro técnico da marca, em Londres, irão também 150 técnicos da divisão JLR.

Será também criada uma oficina para clássicos onde serão construídas seis recriações do Jaguar E-Type. 

Opel projecta novo Agila

Previsto para o próximo ano de 2015, o novo citadino deverá ser baseado no Chevrolet Spark e deverá ser ainda mais pequeno.

A Opel prepara-se para uma nova geração do Agila, um pequeno monovolume citadino que conta apenas com duas gerações desde o lançamento oficial em 2001.

Quanto a motorizações, deverão ser provavelmente um 3 cilindros 1.0 turbo a gasolina com 90 cv.

Apesar de se saber que é baseado no Chevrolet Spark, as informações ainda são vagas, pois o veículo será baseado numa versão do Spark que só será lançada em 2015, pelo que para informações da carroçaria ficamos dependentes apenas das fotografias de carros de testes e com as projecções.


Ele irá concorrer directamente com o Hyundai i10, Volksaweg UP, Ford Ka e Seat Mii.
pela primeira vez nas últimas duas décadas, a Vauxhall e a Opel não partilharão o nome do mesmo modelo. Na Vauxhall, o carro será chamado de Viva.

A revelação do carro será em Março de 2015 no Salão de Genebra, com vendas para o final desse ano. E portanto teremos de esperar até lá para obter mais informações. 

VW faz aposta delicada nos SUV

O aumento das vendas neste segmento vai levar a marca alemã a triplicar a sua gama de SUVs nos próximos quatro anos.

A Volkswagen acredita que pode ser a marca mais vendida até 2018, ultrapassando a Toyota, usando como truque a venda de SUVs. Com os olhos postos nas tabelas da PricewaterhouseCoopers, a Volkswagen pretende assumir o risco e aumentar a sua gama deste segmento de 2 veículos para 6 nos próximos anos.
Roman Mathyssek reforça também a ideia que "o segmento dos SUV ainda está a creser globalmente, e é um segmento-chave para todos os construtores". Mathssek vai mais longe e acrescenta que " a VW ainda tem potencial para crescer nos SUV, que os ajudará sobretudo a cimentar a sua posição nos EUA e em mercados emergentes".


Além da gama atual (Touareg e Tiguan), a VW irá lançar brevemente o pequeno jipe Taigun, vindo do conceito T-Roc, o Cross Blue Concept e provavelmente uma versão coupé derivada deste modelo.
Christoph Stuermer afirma que os construtores japoneses foram os primeiros a encontrar o grande potencial deste segmento e daí desenvolveram produtos inovadores para ficarem um passo à frente dos europeus. De acordo com o crescimento de vendas desta gama, e o aparecimento de variantes coupé previstas para os próximos tempos, tudo indica que os SUV e crossover fiquem ainda mais na moda.

Detroit Electric SP:01 em testes

O Detroit Electric SP:01 terá fabrico em solo europeu e anuncia ser capaz de atingir os 100 km/h em 3,7 segundos.

Depois de bastantes adiamentos na sua produção, a Detroit Electric anuncia que o lançamento do veículo com fabrico na Holanda está para breve. A marca já publicou imagens oficiais do roadster que está de momento a finalizar os estudos de dinâmica. E de facto estes são os passos mais importantes no desenvolvimento do projecto desde que a versão de pré produção foi apresentada em 2013 em Detroit e em Xangai.


O carro tem a base do Lotus Exige, e vem com um motor central eléctrico e tracção à retaguarda. Conta com 204 cavalos e 225 Nm de torque, com que deverá ter capacidade para atingir os 250 km/h. De acordo com as informações já adiantadas pela montadora, a versão com capota retráctil deverá ser limitada a 999 unidades.

Fica a promessa da marca para mais novidades nas próximas semanas.

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Volkswagen Beetle Dune concept em Detroit


A Volkswagen acaba de revelar o seu concept Volkswagen Beetle Dune, um estudo de Design que apresenta um Beetle com linhas mais musculadas e offroad, apelidado de Dune.


O Dune Concept foi apresentado no Salão de Detroit e baseia-se na versão R-Line do Beetle, porém com aptidões de Off-Road. Este modelo surge na cor exterior em amarelo metalizado "Arizona", e tem proteções plásticas nas cavas das rodas, e em todo o redor da viatura. Todos estes aspectos conferem-lhe um aspecto de SUV.


Este concept conta ainda com jantes em alumínio de 19 polegadas, e uns grandes pnes 255/45. Este concept é 12 milímetros mais comprido, 599 milímetros mais largo e mais 51 milímetros de altura ao solo. Note-se a skid plate cromada, os faróis bi-xénon, os faróis de nevoeiro em LED, as soleiras em alumínio, e o capot com entradas de ar.


A grelha tem um padrão favos-de-mel, e as ponteiras de escape têem duas saídas. É de salientar também que este concept conta com alguns detalhes em preto brilhante, dois spoilrs traseiros e um suporte para esquis.


No interior as mudanças são poucas, mas conferem-lhe um visual deveras interessante. Destaque para os bancos desportivos com pele em duas tonalidades, alguns detalhes em alumínio e na cor amarelada "Arizona", a combinar com o exterior. No centro da consola central, temos um painel de infotainment com ecrã tátil de 7,7 polegadas.


Este estudo de design conta com um motor 2.0 TSI turbo de quatro cilindros com 212 cavalos, juntamente com uma caixa automática de dupla embraiagem DSG.

É preciso fazer as perguntas certas no momento certo.


E chega hoja a Portugal o novo Citroën C4 Cactus.

E assim temos o C4 Cactus!

quinta-feira, 19 de junho de 2014

Renault Captur RS em discussão.

A versão RS do Captur está a ser projectada pelos responsáveis da marca.

Após a revelação do Megane RS275R, o diretor de comunicação da Renault Sport disse à revista Car Advice: “estudamos tudo o que é possível estudar, depois certificamo-nos se é exequível, é economicamente viável e se se enquadra na experiencia da Renault Sport”. Tudo começa pelo uso que será dado ao carro: “é para subir montes? É para correr numa pista? É para garantir conforto?"


Explica que a premissa da divisão não é só desenvolver motores grandes mas é “desenvolver a melhor ligação entre o chassis e o motor, providenciando a melhor eficiência”. Também o diretor técnico da Renault Sport, Thierry Landreau, confirma que a marca está nesta altura a idealizar o conceito de construir um Renault Captur RS , só não sabe se acontecerá ou quando.

Os Ícones: Renault 21

Ainda nos anos 80, a Renault inventa um desportivo por trás dos bastidores. Um carro com classe e velocidade. Capaz de colocar todos os adversários a comer pó.

Tinha de ser algo em grande, cheio de estilo, que tivesse pinta. E nada melhor do que o Turbo!


No Phase I, haviam as versões Sedan e Nevada, as normais com motores entre 1.7 e 1.9 e as desportivas Turbo e Turbo Quadra 2.0.


O Phase II, foi o que fez mais sucesso. Com ele chega também a versão Hatchback, tal como o motor 1.4 e 1.6 para o mercado Japonês.

domingo, 15 de junho de 2014

Nova Renault Trafic


A Renault apresentou o novo Trafic, modelo que em 34 anos de vida conta com 1,6 milhões de unidades vendidas. Com chegada prevista ao mercado nacional para o verão, este furgão incorporará a nova identidade visual.

A Renault apresentou oficialmente a nova Trafic, um modelo que nos seus longos 34 anos desde que foi lançado já vendeu mais de 1,6 milhões de unidades. Com chegada ao mercado esperada no verão de 2014, este comercial terá a nova identidade visual da Renault.


Na frente, destaca-se o enorme logótipo da Renault, em conjunto com uma enorme grelha frontal. A entrada de ar é assim bastante larga.

Este novo veículo comercial terá como motorização o novo 1.6 dCi desenvolvido pela marca francesa e que terá uma versão com dupla sobrealimentação com consumos inferiores aos 6 litros aos 100 km.

Estarão disponíveis 270 variantes para este modelo. Poderão variar entere dois pesos diferentes, dois comprimentos do diferencial, versões de passageiros ou de carga, entre outras.

Citroën C4 Cactus apresentado

Após, vários meses, eis que foi finalmente apresentado o Citroën C4 Cactus, cuja estética impressiona a muitos.


Este SUV pretende trazer alguma da personalidade do antigo 2 CV, apesar de não ser tão revolucionário e inovador.

A Citroën decidiu usar, não a plataforma do C4 mas sim a do C3 para desenvolver o C4 Cactus. Assim, apesar de se tratar de um modelo de seg. C, está a meio entre o C e o B.


Esta plataforma é otimizada para os motores de última geração do grupo PSA (Peugeot e Citroën) o que reduz o consumo de combustível e emissões, (apenas de 82 g/km de CO2 e 3,1 l/100 km na versão diesel e menos de 100 g/km de CO2 em versão a gasolina, diz a marca).


Incorporados nas portas e parachóques, os Airbumps são o principal destaque deste SUV. Estando eles disponíveis em quatro cores (Preto, cinza, Dune e Chocolate), eles são também uma vantagem na hora de personalizar o carro, em associação também com as 10 cores exteriores à escolha e os 3 interiores (Ambiance Stone Grey, Pack Habana Inside e Pack Purple Inside).


Porém, os Airbums são muito mais que isso. A marca francesa afirma que esta inovação que consiste em bolhas de ar dentro de uma espécie de placa de PVC servem não só para a estética como também para proteger o veículo de colisões com carrinhos de compras e de batidelas de outras portas. É assim algo que junta o útil ao agradável (conforme os gostos, claro).


O Cactus tem um tamanho bastante compacto para o segmento em que se insere, principalmente devido à plataforma partilhada com o C3.

Ele conta com uma distância entre eixos de 2,60m, o que é bastante benéfico para o espaço do habitáculo.


Com um comprimento de 4,16m e de largura 1,73m, este modelo não deixa de ser bastante compacto, porém, devido à sua distância entre eixos, espaço não lhe falta.



Ainda no interior, podemos ver um painel de bordo com linhas mais horizontais, o que permite oferecer ainda mais espaço para o passageiro, e um volume do porta luvas de dimensões generosas e com um fácil acesso. Tal foi conseguido pela adoção de uma interface digital na consola central e devido a uma nova arquitetura do posto de condução. O airbag do passagiro está situado no tejadilho (tecnologia Airbag in Roof), e os botões de controlo da consola central foram completamente substituídos por um ecrã tátil de 7 polegadas que agrupa todas as funções (climatização, rádio, navegação, telefone, etc.) O painel de instrumentos foi também substituído por um pequeno ecrã que inclui o velocímetro.


Para a caixa automática ETG, a alavanca das mudanças foi substituída pelo sistema «Easy Push». Este sitema simplificado consiste em apenas três botões para selecionar a posição que desejamos (D, N e R). Se decidirmos conduzir em modo de caixa sequencial, podemos fazê-lo pelas patilhas do volante.


Os bancos da frente foram também alvo de novidades. São corridos ao estilo sofá, para melhorar ainda mais o espaço do habitáculo. Nos bancos de trás, o espaço é semelhante ao de um C4.


Como ajudas à condução podemos contar com funções como a câmara de visionamento traseiro, o sistema Park Assist ou limitador-regulador de velocidade programável.