quarta-feira, 23 de julho de 2014

Novo Kia Sorento

Logo alguns fias após a apresentação do primeiro "Teaser" do novo Kia Sorento, o grende SUV da Kia, eis que foram apresentadas as primeiras imagens da versão de produção. As imagens oficiais da nova geração deste SUV com bastantes capacidades familiares e off road revelam a sua estética arrojada.


Com um look deveras previsível e com tão poucas alterações face ao anterior, quase que este passava despercebido numa multidão. São de salientar também as grandes inovações tecnológicas face à anterior geração. Entre elas estão, nomeadamente, o novo painel tátil integrado ao tablier.


Voltando às mudanças estéticas, é de salientar que elas são nomeadamente nos faróis que ganharam um aspecto mais ameaçador e moderno assim como a nova grade frontal. O párachoques frontal ganhou também um aspecto mais limpo, inovador e off-road.

domingo, 20 de julho de 2014

Novo Volkswagen Golf Sportsvan


Há alguns anos atrás, na época do Golf VI, havia um monovolume derivado do Golf chamado Golf Plus. Apesar de ser uma boa ideia, não apelava lá muito ao conceito de monovolume, e a estética não agradava a todos. Agora, com a VII geração do Golf, a Volkswagen decidiu levar as coisas mais a sério e fazer um monovolume decente. Eis que temos o Sportsvan, com um habitáculo sem dúvida espaçoso.


A receita é simples: A plataforma de um Golf VII esticada 5 centímetros entre os eixos, uma estética semelhante ao Golf, e pronto, eis que temos um monovolume apto para substituir o Golf Plus, mas com muito mais espaço interior. Porém, não bate o recorde de espaço de bagageira ao Golf Variant cuja bagageira tem, não só mais espaço como é mais comprida. Mas não foi só o habitáculo que cresceu! Note-se mais 13 centímetros de altura face ao Golf normal.


A qualidade também evoluiu bastante, e mau seria se não fosse, pois este "Giga-Golf" estará disponível apenas na versão Highline. Isso significa que os preços para Portugal irão começar na base dos 31.300€ para o 1.6 TIDI de 110 cavalos e nos 38.200€ para o 2.0 de 150 cavalos. Note-se que, apesar de estar disponível apenas na versão Highline, o sistema de navegação não vem de série. Note-se a caixa manual de 5 velocidades.


Os principais equipamentos opcionais são o teto panorâmico com abertura e cortina elétricas, o novo sistema de alerta de ângulo morto e de circulação traseira e ainda o chassis adaptativo DCC. Ambos os motores podem receber opcionalmente a caixa automática de dupla embraiagem DSG. Espera-se que os consumos deste monovolume rondem os 4,1 litros aos 100 km.

BMW Série 2 Active Tourer apresentado


A BMW sempre foi conhecida por fazer bons carros de tracção traseira e integral, desde Sedans até SUVS. Assim sendo, haviam duas coisas que a marca queria realizar: Criar um veículo de tração dianteira e criar um monovolume. Juntaram as duas coisas, e eis que saiu do forno um monovolume em forma de Série 2, o Série 2 Active Tourer.


Este é, não só o primeiro monovolume da BMW como é também o primeiro veículo de tração dianteira, o que levou à necessidade de criar uma nova plataforma para este modelo. É assim um grande investimento da parte da BMW, que espera desenvolver assim um concorrente de força face ao novo Volkswagen Sportvan, que, existindo apenas na versão Highline, se aproxima bastante do território de vendas deste BMW.


Todos estes conceitos como a tração dianteira, e a recolocação do motor e caixa de velocidades (motor agora em posição transversal) criam aqui a receita perfeita para um habitáculo de excelentes dimensões. Assim sendo, é incrível notar o espaço a bordo do Active Tourer nomeadamente nos lugares traseiros, salientando que, apesar de ser apenas 2 cm maior do que o Série 1, mas é muito mais espaçoso.


A bagageira deste espaçoso monovolume pode variar entre os 468 e os 1510 litros, devido ao rebatimento dos bancos traseiros na proporção 40:20:40. Este modelo chega assim a Portugal já em Setembro com preços a começar nos 30.900€ para o 216d com 115 cavalos. A gasolina, a gama arranca com o 218i de 136 cavalos, por 31.590€. Assim sendo, a diferença de preços entre a versão a gasolina e a versão a gasóleo não é assim tanta.


Note-se na seguinte imagem as semelhanças deste modelo com o Mercedes Classe B, a aposta da Mercedes para o segmento dos Monovolumes, e que deverá ser também um forte concorrente face ao novo BMW.

quinta-feira, 17 de julho de 2014

Novos Smart Fortwo e Forfour

Com a parceria Renault-Mercedes têem-se colhido muitos frutos, e como não poderia deixar de ser, a Smart teve de entrar para o baralho desta parceria, já que a Renault estava a desenvolver o novo Twingo. Resultado: Um novo Smart Fortwo, e o regresso do Smart Fourfor, ambos com a plataforma do Renault Twingo.


Os novos Smart ganharam agora uma "frente comprida", devido às normas de segurança para peões, mas não é por causa disso que ele perde o conceito, pois o comprimento mantém-se nos 2,69 metros.

Distinguir esta nova geração não será nada difícil: Uma frente mais saliente, um motor traseiro de três cilindros só a gasolina, assim como tração traseira, tal como no Twingo. Os traços gerais mantiveram-se, mas no geral está quase tudo diferente. Os faróis adotaram um estilo completamente novo, que até faz lembrar os Mercedes-Benz, o que não deixa de ser curioso.


Os novos Smarts deverão estar já em comercialização em Portugal em Novembro de 2014, mas espera-se a sua presença no festival de Smarts em Cascais.

Estes dois modelos são decisivos e importantes para o grupo Daimler (Mercedes). Para reduzir custos, resultam de um projecto que une a Mercedes à francesa Renault. Todos utilizam o motor traseiro assim como tração traseira, o que é uma novidade para ambos, não só para o Smart como também para o Renault.


Este Smart, mantém-se fiel ao conceito, apesar da plataforma francesa. Ganhou uma frente saliente, mas conseguiu manter o seu comprimento. Já a Renault melhorou o seu, com diversos detalhes principalmente no interior. Note-se os variadíssimos espaços de arrumação. Montes de caixas e caixinhas para todo o lado, o que ajuda bastante à habitabilidade do novo Twingo.


Já o Smart continua bastante semelhante à versão anterior, pelo menos no habitáculo. O painel colorido dá bastante personalidade ao modelo, mas o rádio e o volante são os objectos que mais destaque ganham no interior deste citadino.


Ainda não há preços para Portugal, mas a Daimler aponta preços base abaixo dos 11 mil euros para o Fortwo, e mais 600 euros para o Forfour.

A grande diferença de tamanho do Smart situa-se na largura, onde "Engordou" 10 cm. O Forfour, como não podia deixar de ser, é ligeiramente maior, tendo 3,49 metros de comprimento. A largura dos dois modelos é igual.


Quanto a motores, poderemos esperar um motor tricilíndrico de 60 ou 71 cavalos, ou então uma versão turbo de 898 de cilindrada e 90 cavalos. Não haverão motores diesel, mas espera-se uma versão elétrica.


A marca anuncia também um excelente raio de viragem. Isso permite ao Smart Fortwo fazer uma inversão de marcha em 6,95 metros (entre passeios). O Forfour realiza a mesma proeza em 8,75 metros.

sexta-feira, 4 de julho de 2014

Nova Volkswagen Passat apresentada

Eis que chegou o novo Passat: mais espaço, mais qualidade, mais tecnologia, mais potente, estética mais moderna, e ao que parece, menos conservador. Será?


Desta vez a Volkswagen decidiu refazer completamente o Passat. A marca anuncia que 100% das peças do carro, desde os parafusos até à chapa da carroçaria, é tudo novo. Apesar de ser novo, verdade seja dita que continua ligeiramente semelhante ao anterior, mas tem diferenças notáveis. Assim, esta sexta geração simplesmente manteve o que era bom, e conseguiu isso mesmo com uma total renovação de tudo.


O interior nota-se mais jovem e apelativo, para além de ser mais luxuoso. Temos novidades tecnológicas nomeadamente no sistema de entretenimento, que ganha agora um ecrã tátil com várias dimensões de acordo com as funcionalidades disponíveis. Existem também tecnologias de apoio à condução, note-se o o assistente de reboques, que faz manobras sozinho com o atrelado, faróis em LED atrás, a um painel de instrumentos totalmente digital, inspirado no quadrante do Audi TT, entre muitas outras novidades.


Espera-se que este modelo chegue aos concessionários da marca já em Novembro de 2014, tanto a versão Sedan como a Variant (Carrinha).

Tendo por base a plataforma MQB (a mesma do Golf e que no Grupo Volkswagen vai servir, basicamente, para quase todos os futuros modelos das várias marcas), o novo Passat mantém-se como um carro carismático, com o ADN VW, mas que é 100% novo. Nada foi aproveitado da sétima geração e, tudo o que parece semelhante, não é e tem qualquer coisa de diferente


Este novo Passat faz proveito da plataforma MQB assim como o Golf e que no Grupo Volkswagen deverá servir para quase todos os modelos de todas as marcas (com excepção dos citadinos). O Passat tem assim praticamente as mesmas dimensões da geração anterior, com 4,8 metros (apenas menos 2 mm que a anterior). Porém, ganhou na distância entre-eixos, que aumentou 7,9 centímetros. Assim sendo, o novo Passat ganhou também em espaço e habitabilidade.


Quando falamos das bagageiras, notamos um enorme aumento de capacidade em ambas as variantes (Sedan e Variant). Na Variant, temos uma bagageira com 650 litros de capacidade, mais 47 do que a geração anterior, e que superam até a bagageira do Skoda Superb.

A berlina, apesar de não ser assim tão espaçosa, não deixa de ter dimensões bastante generosas, com 586 litros, aumentando 21 litros face à geração anterior.


Quanto a motores, espera-se uma gama 20% mais económica, e onde o destaque irá para os motores Diesel. No lançamento estarão disponíveis o 1.6 TDI de 120 cavalos e o 2.0 TDI de 150 e 190 cavalos. Mais lá para a frente, deverão ficar disponíveis as versões Bluemotion que contarão com a adição de AdBlue para reduzir as emissões. o motor 2.0 Bi TDI de 240 cavalos virá em conjunto com a tração integral 4 Motion e deverá chegar até ao final de 2014. Para 2015 espera-se uma versão plug-in hybrid com 211 cavalos, que resultarão da combinação do motor 1.4 TSI e de um motor elétrico de 80 kW.


Para 2015 espera-se também uma versão aventureira da Passat, a Alltrack. Apesar do novo Passat ainda não ter preços definidos, a Volkswagen acredita que eles poderão ser ainda mais baixos que na geração actual, mas ainda não há nenhuma confirmação.