quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Novo Fiat Tipo

Após o grande sucesso que a Fiat tem alcançado com o Fiat 500, 500L e 500X, parece que a marca pretende voltar a colocar os “pés na terra”, e dedicar-se mais uma vez a uma renovação da gama com veículos mais convencionais ao invés dos Fiat 500, começando pelo importante Segmento C.

Fiat-Egea-1

Essa decisão já tinha sido conhecida no plano da marca (ver aqui), tanto que, do lado da balança mais “emocional” tinha colocado a gama 500, e do lado “racional” tinha colocado as futuras novidades, que estamos agora a receber da marca italiana.

Após a Fiat ter apresentado o Egea Concept em Maio de 2015, a marca italiana anunciou agora publicamente que a sua berlina de três-volumes chegará aos concessionários com o nome Egea exclusivamente para a Turquia (local onde será fabricado) já em Dezembro de 2015, e Tipo para o resto da Europa. Espera-se a sua comercialização em Portugal já em Fevereiro de 2016.

Fiat-Egea-3

Este novo Fiat Tipo de 3 volumes é assim a primeira carroçaria de uma futura família de 3 modelos: o Tipo Sedan, o “Tipo” Hatchback, e o “Tipo” Carrinha. Para o Hatchback e para a carrinha ainda não há confirmação acerca dos nomes, ou se farão todos parte da família Tipo. Este novo modelo cuja comercialização arranca em Portugal já em Fevereiro de 2016, tira proveito da nova plataforma do grupo FCA (Fiat Chrysler Automobiles). Outros modelos que também tiram proveito dessa plataforma são o 500L e toda a sua família de monovolumes, assim como o 500X e o seu irmão Jeep Renegade.

sábado, 26 de dezembro de 2015

Skoda: Monovolume Roomster vai ser descontinuado e marca pretende avançar com o SUV Kodiak.

Este final de ano de 2015 anda bastante animado para o mercado automóvel, com a apresentação do Renault Mégane, ou os novos comerciais do grupo PSA. E a Skoda não poderia ficar indiferente a este "monte" de novidades, pelo que anuncia agora uma ligeita reestruturação da gama de SUVS e Monovolumes.



Apesar de que se esperava um substituto do Roomster (ou uma nova geração), e apesar do projecto até já ir em desenvolvimento (até já tinha sido visto com camuflagem), mas a marca pertencente ao grupo Volkswagen decidiu assim voltar atrás nos planos e acabar de vez com os monovolumes na marca.

Skoda Roomster

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Novo Renault Fluence já para 2016

A versão sedan do novo Renault Mégane, que na terceira geração se chama Renault Fluence, deverá receber sucessor para o novo Mégane, e até já foi apanhado com camuflagem.


A Renault confirmou assim que a apresentação do novo Fluence deverá decorrer no início de 2016, alguns meses após o lançamento do Mégane no mercado. A confirmação foi dada recentemente pelo engenheiro-responsável do Mégane, Fabrice Garcia. Esta derivação sedan de segmento C da marca francesa deverá assim ser mostrada ao público pela primeira vez no Salão Automóvel de Genebra, na Suiça, que está agendado para Março de 2016. O que resta saber é se, pelo menos para o mercado europeu, o Fluence se vai manter na sua gama própria, ou juntar-se ao Mégane chamando-se assim Mégane Sedan, como foi até ao Mégane de 2ª geração.


Algo que ainda não se sabe é a plataforma que este veículo utilizará. Isto pois o principal fator que fez com que o Fluence ficasse numa gama à parte era que, não usava a plataforma do novo Mégane de 3ª geração, mas sim a plataforma do anterior, de 2ª geração, ainda da época em que se chamava Mégane Sedan. Para o novo Fluence, não se sabe se vai usar a nova plataforma CMF do grupo Renault-Nissan (já usada em carros como o novo Mégane 2016, ou se vai usar apenas a plataforma do Mégane de 3ª geração para reduzir custos apostando numa plataforma mais antiga.


De facto reduzir custos parece ser importante, devido à falta de vendas no mercado português. Mas como é claro, o mercado Português é só uma fração das vendas da Renault, visto que o Fluence até vende bem noutros países. Isto deve-se sem dúvida à predominância das carrinhas de segmento C, ao invés dos 4 portas do respectivo segmento. E de facto, não há nenhuma vantagem específica de uma carrinha face a um 4 portas ou vice-versa, mas é de salientar que um dos países onde este conceito de sedan é mais aceite é Espanha.


Assim sendo, o futuro do novo Fluence será, sem dúvida incerto. não se sabe se será incluído na gama Mégane ou não, não se sabe a plataforma, e nem se quer o seu nome, apenas se tem as fotos-espias. Portanto, apenas nos resta aguardar por mais informações deste modelo.


Quanto ao Mégane, espera-se as carroçarias Hatchback (já apresentada) e a Carrinha (ainda por apresentar). E não vai haver versão coupé, pelo que, não só seria interessante adicionar este "Novo Fluence" à gama Mégane, como acabar de vez com o Mégane CC e criar um descapotável numa gama separada.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

BMW M4 GTS bate Recordes em Nürburgring

Já é oficial: o BMW M4 GT, o novíssimo desportivo da marca alemã bateu o recorde de volta mais rápida ao circuito de Nürburgring, registando uns velozes 7 minutos 27,88 segundos.

maxresdefault.jpg (3840×2159)

Devido a este recorde, esta nova berlina coupé de dois lugares, uma rollbar de segurança e um aileron de dimensões generosas em "prol" da segurança e da aerodinâmica, coloca-se assim em valores ainda melhores que, por exemplo, o Porsche 911 GT3 RS 4.0 que, em 2011, registou um tempo de 7 minutos e 27 segundos. Foi até 1 segundo mais rápido que o Ferrari 458 Italia, que em 2009 registou 7 minutos e 28 segundos.


Quanto aos seus concorrentes de mercado, este foi 11 segundos mais rápido que o Alfa Romeo Giulia, que fez 7 minutos e 39 segundos. O Alfa Romeo tinha sido 13 segundos mais rápido que o BMW M4 normal, pelo que este "apimentado" M4 GTS fez mais 24 segundos que o M4 normal.

Quanto a valores, este M4 GTS conta com 500 cv, 600 Nm de binário e é equipado com um interessante sistema de injeção a água.

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Renault prepara novidades na gama RS.

 Poucas semanas depois da apresentação oficial da nova geração do Renault Mégane, que está a decorrer em Portugal (ver aqui), e já vazaram algumas fotos que poderão pertencer mesmo ao Mégane RS, que deverá ser apresentado em breve.

Desta vez terá cinco portas, pelo que, assim como o Renault Clio, o Mégane não deverá terá uma versão 3 portas. Espera-se que o novo Mégane RS tenha cerca de 300 cavalos de potência com turbo, ao invés da geração atual que conta com apenas 265 cavalos.



Estas primeiras imagens-teaser do novo Mégane RS já circulam na Internet à alguns dias e apesar de ainda não terem a sua autenticidade confirmada, são bastante reveladoras da nova variante RS.

O modelo preserva a sua frente agressiva, com um párachoques ao estilo do Clio RS. A assintatura RS na robusta grelha frontal mantém-se, assim como as "generosas" entradas de ar no pára-lamas. É de salientar também o spoiler desportivo semelhante ao da versão GT e um novo difusor traseiro, que incorpora duas ponteiras de escape.



Uma das imagens-teaser apresentadas mostra a chave, que conta com o padrão axadrezado e lettering RS, para além de uma consola central com travão elétrico e decorações amarelas, ao estilo Renault Sport.


Mas há mais novidades na Renault Sport para além do Mégane RS. Além do Mégane e do Clio, a divisão desportiva da Renault quer apostar também em novas variantes RS e GT nos próximos anos, dando cada vez mais importância a esta divisão da marca francesa.

O responsável de vendas, marketing e comunicação da divisão desportiva da Renault confirma que a RenaultSport tem de facto novos modelos na calha para receber variantes desportivas para além do Clio e Mégane (e Sandero RS no Brasil).

O presidente da Renault, Carlos Ghosn confirma a intenção, salientando que a marca prentende fazer um "reajuste" ao seu programa desportivo mundialmente.

Este poderá ser o novo Mégane RS

A marca sublinha ainda que “Não nos limitaremos apenas ao Clio e ao Mégane. Mas também não avançaremos com carros impossíveis de vender." Assim sendo, os novos RS têm de ser: tecnicamente possíveis, deve existir procura que justifique o desenvolvimento dos modelos, e têm de ser produtos economicamente viáveis. Contudo, Fricotte não vê com bons olhos a possibilidade de criar um SUV de caraterísticas desportivas, ao invés do que se esperava à alguns meses (ver aqui).

Renault prepara novos modelos RS

A Renault anunciou também recentemente que irá abrir um conjunto de 26 concessionários da Renault Sport no Reino Unido. Esta Rede de concessionários deverá não só vender os mais exclusivos modelos da Renault Sport como prestar-lhes assistência. Esta rede poderá crescer e espalhar-se para outros países brevemente.

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Novidade: Citroën E-Méhari

A Citroën pretende agora lançar no mercado um novo veículo elétrico de quatro lugares e duas portas descapotável, cujo design remete ao icónico modelo da marca francesa, o Méhari.


Este novo modelo chama-se E-Méhari e deve estar no mercado já na primavera de 2016. A marca descreve este novo modelo como um veículo “com estilo, confiante, excêntrico e até atrevido”.  Este modelo tem como público alvo quem procura um carro alternativo na estética, e que seja bom para o ambiente. Para cumprir essa façanha, a marca optou por instalar um motor elétrico alimentado por baterias de polímero de lítio metal que oferecem ao veículo uma autonomia de 200km com uma velocidade máxima de 110 km/h. O carregamento das baterias numa estação de carregamento adequada demora aproximadamente oito horas, e através de uma tomada doméstica demora  13 horas.


Este sistema elétrico foi desenvolvido em parceria com o grupo Bolloré, e deverá ter um custo de 25 mil euros, ao qual acrescem os impostos e o custo das baterias, que acaba por ficar por 79 euros por mês, o que pode ser um pouco exagerado para um carro destas dimensões. Porém, nem tudo é mau pois ao adquirir este veículo 100% elétrico temos direito a receber 6300 euros do Estado.


Tal como a BMW fez com a Mini, ou a Volkswagen fez com o Carocha, a Citroën decidiu renovar este icónico modelo. Assim como os outros modelos, a Citroën decidiu ter um aspecto semelhante ao do anterior, mas não é por isso que o modelo ficou indiferente à estética mais moderna da atual Citroën. Notam-se bastantes semelhanças com o Citroën C4 Cactus, e também com o Concept Cactus M, que foi o que originou este modelo.


O Cactus M foi um concept apresentado no Salão Automóvel de Frankfurt em Setembro de 2015, e, pelas palavras da marca, é um concept que evoca a liberdade, a evasão e o bem-estar. E o novo E-Méhari recupera também algum desse espírito inovador e jovial.


Quanto à estética, o E-Méhari conta com uma silhueta elevada, que conta com alguns plásticos escuros em redor do veículo, nos para-choques, nas saias laterais, e guarda-lamas, o que recorda o antigo Méhari que, apesar de não ter plásticos à volta da carroçaria para ser um jipe, contava com bastantes capacidades de SUV, portanto notamos aqui uma ponte de estética do antigo Méhari para o novo.

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Novas Informações das versões do novo Renault Mégane - PARA O MERCADO FRANCÊS

Há alguns dias, tinhamos informado na nossa página de Facebook que no novo Renault Mégane, o R-Link 2 iria existir desde a versão base "Life", devido a informações que tínhamos acabado de receber da Renault France.


Porém, foi agora lançado o configurador do Renault Mégane, e temos agora acesso a mais informações.

Versão Life

Esta é a versão base. Conta com preços a partir de 18.200€ para França. Ao que parece, esta versão não será vendida em Portugal.

Nesta versão, temos uns Leds frontais com formato diferente, como podemos ver na seguinte imagem:


No interior, não só teremos os simples botões ao invés do R-Link 2, como esta versão base não terá o conta rotações digital.


Versão Zen e Business

A versão Zen, que está acima da versão Life, tem preços a começar nos 21.000€ no mercado Francês A versão Business, ainda superior à Zen, terá preços a começar nos 24.500€, preço também exclusivo apenas para território Francês.

Ambas as versões contam já com Leds normais, como podemos ver na seguinte imagem:


No interior, temos agora acesso ao R-Link 2, porém com um ecrã tátil de dimensões mais generosas, tanto na versão Zen como na Business.


Versão GT Line

Ao que o Diário Automóvel averiguou, GT Line será um pack estético para a versão Intens, que segue a linha estética da versão GT. Não conta com os apimentados motores do GT, mas tem praticamente o mesmo aspeto.


Porém, a versão Intens tem um ecrã tátil de 8.7 polegadas, e já apareceram na internet imagens de modelos GT Line com um painél tátil de dimensões mais generosas. Assim sendo, é provavel que venha a existir mesmo uma versão GT Line, para além de um simples pack estético.

Versão Intens e GT


As versões Intens e GT têm aspecto semelhante. A Intens, com um enorme leque de extras, tem preços a começar nos 25.400€, e a GT, com um motor mais apimentado, tem preços a começar nos 31.900€.

Os preços são apenas para o mercado Francês, pois ainda não foram avançados preços para o mercado Português.


O interior de ambas as versões tem já o ecrã tátil de grandes dimensões, 8.7 polegadas para ser mais específico. Porém, o interior da versão GT é sem dúvida diferente da versão Intens.

Veredicto final:


A versão Life conta com um preço mais baixo, o que se justifica por detalhes como a falta do R-Link 2, a falta do conta rotações digital, para além dos Led's com aspecto mais rudimentar. Não se espera a comercialização desta versão para Portugal.

As versões Zen e Business contam já com os led's normais, assim como o R-Link 2, que aparece com dimensões mais generosas.

As versões Intens e GT são as versões de topo. A Intens é a full extras, e a GT é a full poweeeer!! (desculpem a ironia) Assim sendo, estas versões contam já com um ecrã tátil de enormes dimensões (8.7 polegadas para ser mais preciso).

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Volvo S90 apresentado oficialmente

A nova berlina topo de gama da Volvo tem agora uma versão híbrida, que deverá contar com cerca de 400 cv. Esta vem substituir o S80, e pretende ser um concorrente de força contra os germânicos BMW Série 5, Audi A6 e Mercedes Classe E. Notem-se também concorrentes como o Jaguar XF e Lexus GS.


O novo modelo foi apresentado oficialmente hoje (02/12/2015), e deverá ser apresentado ao público em janeiro no salão de Detroit. Espera-se que esteja disponível para encomenda já em Março de 2016, com as primeiras unidades a chegar aos clientes em Setembro do respectivo ano.


Com o novo XC90, este modelo partilha não só a estética como também a plataforma modular SPA. A gama de motores deverá ser também partilhada com o XC90 com a versão a gasolina T6 AWD com 320 cv, Diesel D4 com 190 cv e D5 AWD com 250 cv, tendo no topo da gama o híbrido AWD T8 Twin-Engine com 407 cv.


O S90 tem 4963 mm de comprimento, 1890 mm de largura, 1443 mm de altura e uma distância entre eixos de 2914 mm. A versão mais leve tem 1800 kg.


Quanto à estética, a Volvo apostou em linhas elegantes, mas um pouco arrojadas e inovadoras. Note-se os faróis dianteiros que contam com uma estética bastante semelhante à do XC90. Porém, na traseira, vemos uns farolins bastante diferentes, em forma de bumerangue, para cima e para baixo.


Por dentro, a berlina utiliza várias superfícies revestidas a madeira. No painel de instrumentos predomina um sistema de infotainment com ecrã tátil de grandes dimensões, que incorpora um sistema de navegação e de som, assim como os comandos de vários sistemas do carro, assim como a climatização.


O vice-presidente responsável pela pesquisa e desenvolvimento diz que “o S90 representar uma grande evolução em termos de dinâmica de condução, performance e conforto. Reconfigurámos por completo a experiência de condução de um Volvo.” Além disso, para Peter Mertens, no S90 “a estética e o interior representam uma evolução face ao XC90. Empenhámo-nos muito nesta berlina”.


Esta nova Berlina surge equipada com novos sistemas de segurança tecnológicos, para além de serviços de entretenimento e conectividade. O veículo vem equipado com um sistema de condução semi-autónoma, o Pilot Assist. O Pilot Assist é um sistema que permite manter o veículo alinhado com as marcações da estrada, em autostrada, e até à velocidade de 130 km/h.  O sistema City Safety surge renovado no S90, passando agora a contar com uma função de travagem automática na presença de animais de grande porte, independentemente se é noite ou dia.

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Peugeot, Citroën e Toyota apresentam os seus novos comerciais.

Os novos Citroën Spacetourer, Peugeot Traveller e Toyota Proace serão apresentados oficialmente no Salão de Genebra de 2015 e deverão estar à venda a partir do primeiro semestre de 2016.


A PSA (Grupo Citroën-Peugeot) confirmaram assim a continuidade da sua parceria no fabrico dos modelos comerciais de média dimensão (Concorrente de Renault Traffic, Opel Vivaro e Fiat Scudo).


Esta parceria tinha sido divulgada em 2012, e espera-se que se estenda para além de 2020. Os três modelos serão construídos na fábrica da PSA em França.


Com esta nova geração, a plataforma do grupo PSA para veículos comerciais não será mais partilhada com o Fiat Scudo, que será agora fabricado em parceria com a Renault (ver aqui).


O Citroën Spacetourer será o substituto do Jumpy de passageiros, o Peugeot Traveller será substituto do Expert de passageiros e o Toyota Proace continuará apenas como uma nova geração. Os três partilharão não só a plataforma como também motores e equipamentos, que estarão disponíveis nas versões de Passageiros e Comercial.


Com esta apresentação, o grupo PSA fica com a gama de passageiros totalmente renovada, ainda antes do início de 2016. Isto devido ao lançamento da nova Citroën Berlingo/Peugeot Partner e da nova Citroën Jumper/ Peugeot Boxer/Fiat Ducato (para o segmento dos grandes comerciais a parceria com a Fiat continua).


O CEO da Toyota afirma que “As equipas trabalharam a fundo, em conjunto e ao nível de cada marca, pelo que tenho certeza que o nosso novo Proace e todas as suas variantes irão enriquecer a gama de veículos robustos e duráveis que os nossos clientes esperam da Toyota”


Patrice Lucas, Diretor de Programas e de Estratégia da PSA Peugeot Citroën disse também que “Estamos muito satisfeitos em anunciar estes três novos veículos, nascidos da cooperação entre a Toyota Motor Europe e a PSA Peugeot Citroën”.

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

A História do Renault Mégane

Renault Mégane I


O Renault Mégane I foi lançado em 1995 como o substituto do Renault 19. Este modelo do Segmento C tinha uma versão Hatch, Coupé, Sedan, Cabrio, Carrinha e Monovolume (Mégane Scenic), e contava com linhas bastante harmoniosas.


Em 1999, o Renault Mégane I teve um facelift, que removeu alguns plásticos deixando pintura apenas, entradas de ar no próprio capot ao invés de atrás dele, e os faróis com leves alterações. Contou assim com pequenas mudaçnças estéticas tanto à frente como atrás, o que serviu para o posicionar no mercado durante ainda mais alguns anos.

Renault Mégane II


O Renault Mégane II foi um dos primeiro carros da Renault a adotar esta nova estética mais arrojada, projectada por Le Quement ainda nos anos 90 com alguns concepts, e agora levada para o mercado com modelos com o Avantime e o Mégane II. Este contava com o Hatch, com o Coupé, um Sedan, um Cabrio, uma Carrinha, e um Monovolume (a Scénic, que ainda pertencia à gama Mégane)


Este Mégane teve também um facelift alguns anos depois. Este contava com poucas diferenças, nomeadamente nos farolins traseiros. Com este facelift, a Renault Scénic separou-se da gama Mégane.

Renault Mégane III 


Este Mégane foi apresentado em 2009, e foi alvo de uma enorme viragem estética. Com um design completamente diferente da geração anterior, o novo Mégane conta com linhas mais harmoniosas e menos arrojadas. O interior foi também alvo de enormes alterações. Nesta geração, o Mégane tinha as carroçarias Berlina, Coupé e Sport Tourer (carrinha), para além do Cabriolet. Nesta geração, a Renault Scénic já tinha a sua própria gama, com a Scénic e Grand Scénic. O Renault Mégane Sedan foi substituido pelo Renault Fluence, separando-se assim da gama Mégane.


Em 2014, o Renault Mégane III teve um facelift para que ficasse com a estética da gama Renault, e também para dar uma luvada de ar fresco no Mégane, que há 5 anos que permanecia no mercado sem alterações.


O Mégane III contava com as habituais versões Dynamique e Dynamique S, mas também com a versão GT Line, um pack estético ao estilo do Mégane GT, e também uma versão Bose, que contava com um sistema de Som da Bose.

Renault Mégane IV


Em 2015, foi apresentado finalmente o Renault Mégane IV. Apesar de ainda não estarem confirmados todos os detalhes deste modelo, poderá descobrir mais acerca deste modelo clicando aqui.