quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Review Diário Automóvel: Mazda MX-5

No dia 25 de Setembro de 2015, fomos convidados pelo stand Julião Luz e Filhos, da Mazda e Kia, a visitar o Mazda MX-5 no Retail-Park de Torres Novas. Como é claro, seria-nos impossível recusar este convite, pelo que, no dia 27 de Setembro, lá fizemos os pequenos 3 quilómetros desde a nossa Sede até ao Retail Park de Torres Novas, onde, ao lado de bastantes pessoas que passavam cheias de curiosidade tiveram também a chance de assistir ao Lançamento do Mazda MX-5 no Ribatejo em primeira mão.

Mazda MX-5 em Exposição no Retail Park - Foto da página de Facebook do stand "Julião Luz e Filhos"

À chegada, tivémos logo uma sensação de surpresa. Parecia: pequeno, leve e bastante largo. A altura da carroçaria era tão baixa que quase parecia um brinquedo. Aliás, comparo o tamanho do Mazda MX-5 a mais ou menos quatro colchões empilhados. É de facto uma comparação estranha, mas não pensem que isso é mau! A leveza deste "roadster" é a palavra de ordem no MX-5, e isso é palpável ao primeiro olhar!



Foto retirada da Internet - a Incrível leveza deste Roadster

Quanto ao aspecto, as coisas tornam-se bem mais específicas: Os faróis parecem ter um aspecto sem dúvida triangular, apesar de que isso não pareça nas fotos. O pisca lateral passa bastante discreto, só se faz notar devido às linhas de carroçaria que o circundam. Os puxadores da porta estão numa posição que, apesar de parecer estanha nas fotos, ficam na posição perfeita para abrir a porta, visto que o carro é bastante baixo.

Foto retirada da Internet - Os detalhes do Mazda MX-5...

Quanto à altura face ao solo, esperava bastante mais baixo. Apesar de que um Volkswagen Golf (por exemplo) é claramente mais alto, achei que o MX-5 podia ser bem mais baixo. Mas como os engenheiros japoneses decerto sabem o que fazem, deixei-me ficar, mas não resisti a dar uma "espreitadela" à parte inferior da "voitture"! De facto, pareceu-me surpreendente! Apesar de já ter feito quilómetros a ser transportado da fábrica até Portugal, e tudo mais, parecia que tinha acabado de ser desinfectado: Estava limpíssimo, e incrívelmente homogéneo, tudo organizado com as etiquetas de produção! E isso demonstra um excelente brio no fabrico, ao invés de "algumas" marcas que andam por aí!

Foto retirada da Internet - o Fabrico do MX-5

O modelo que estava em exposição era um MX-5 branco, com os espelhos retrovisores e jantes em preto, uma combinação simplesmente surpreendente! E a traseira pareceu-me deslumbrante! Aqueles farolins em formato esférico seguidos por uma "espécie" de cauda, fizeram-me lembrar a forma de um cometa. Mas para além disso, fizeram-me lembrar que ainda há bom gosto no design automóvel! Uma traseira sem dúvida "rechochuda", na qual os faróis de nevoeiro assentam que nem uma luva!

Já a bagageira que esta rica "traseira" esconde... Bem, como é claro um Mégane Sport Tourer tem mais espaço, mas para ser sincero fiquei surpreendido com o armazenamento!  Nada mau para um roadster, e mais um pontinho a favor deste japonês!

Foto retirada da Internet - a bagageira do Mazda MX-5

Já quanto ao interior, as coisas normalizam-se bastante, pois a uníca coisa que me lembrei foi: Encolheram um Mazda CX-3 e puseram o interior dentro deste roadster! O mais curioso foi que pude comparar ambos os interiores, e de facto eram bastante idênticos! Porém, nem tudo está perdido: Os bancos do MX-5 têm um aspecto muito mais desportivo assim como o volante. E como é claro, o Painel de Bordo e o Velocímetro também têm muitas alterações, pelo que vou-me fazer despercebido e dar um 4 em 5 a este interior.

Foto retirada da Internet - o interior do MX-5

No final, acabei por encontrar um pequeno pormenor (aliás, dois) que me encheram de curiosidade e estranheza: Primeiro, a capota. Com a "pequena" capota de lona no sítio, está tudo perfeito no sítio. Já com a capota arrumada, pareceu-me que a arrumação da capota foi feita um bocadinho à pressa. Mas mais uma vez, vou imaginar que de certeza que dá para dar um jeito àquilo e deixar a capota bem arrumada.

Já o outro ponto já achei um pouco pior: A antena deste MX-5, visto que não era possível colocar no tejadilho por motivos óbvios, foi colocada no guarda-lamas traseiro, assim como o antigo Hyundai Accent. Porém, como a antena não recolhe e o carro é bastante baixo, vi ali uma facilidade extrema em bater com o olho na antena. Na geração anterior a antena era muito mais pequena e, apesar de estar no mesmo sítio não havia problema. Esse foi um pequeno contra que encontrei.

Imagem removida da Internet - Traseira do MX-5, note-se a antena.

Já as jantes: eram lindíssimas! Em tons de preto, com 8 raios (sim, perdi tempo a contá-los!) dão um aspecto sem dúvida imponente a este Mazda, e contrasta perfeitamente com este branco!

Foto retirada da Internet - Jante igual à do veículo em exposição

Outro ponto a favor: Este MX-5 em exposição era um 2.0 de 165 cavalos, e ao lado deste MX-5 de exposição, estava outro MX-5 já matriculado, em tons de vermelho. Já tinha feito alguns quilómetros, era carro de serviço (era o 1.4, a versão base), e decidi ir lá dar uma espreitadela para ver como estava o aspecto de um "MX-5 já com algum uso". E sem dúvida que fiquei satisfeito! O aspecto era quase tão homogéneo como o do MX-5 sem quilómetros. Sem dúvida que este carro tem um bom fabrico!

Foto retirada da Internet

Assim sendo, fui-me embora bastante satisfeito. Gostei do interior, que apesar de ser demasiado semelhante com o CX-3, fiquei com a impressão que foi bem adaptado a um roadster, até porque não lhe falta nada. Como é claro não tivemos a oportunidade de o conduzir, mas basta ver a lista de motorizações para ter uma noção de que o MX-5 é um roadster que tem tudo para vender: Motorizações mais baixas e acessíveis para quem apenas quiser um brinquedo acessível, e um poderoso 2.0 para quem quiser acelarar "com o bicho"! Assim sendo, dificilmente ficaria mais satisfeito com a máquina!

Sem comentários:

Enviar um comentário